Sem categoria
XXII Prêmio Moutonnée de Poesia

XXII Prêmio Moutonnée de Poesia

A professora e poetisa Linda Catarina Gualda, de Itapetininga/SP, foi a grande vencedora na categoria adulto, da vigésima segunda edição do Prêmio Moutonnée de Poesia, com o poema “Súplica”, recebendo das mãos do Prefeito Geraldo Garcia e do Secretário da Cultura e Turismo Valderez Antonio Bergamo Silva, troféu esculpido em granito, similar à rocha Moutonnée, criado e confeccionado pela artista plástica Célia Trettel, além do prêmio de R$ 2.000,00 e a Antologia Poética, contendo os vencedores do concurso nos anos de 2011 e 2012.

A solenidade de premiação aconteceu na noite do último sábado, dia 10 de novembro, na Sala Palma de Ouro – Centro de Educação e Cultura Anselmo Duarte, e contou com realização e organização da Prefeitura da Estância Turística de Salto.

A cerimônia de premiação contou com a participação especial do quarteto de sax do Conservatório Municipal “Maestro Henrique Castellari”. Os primeiros poemas classificados em cada categoria foram declamados, e exibidos no telão, pelos atores saltenses: Andrea Manho, Carolina Milesi, Carla Santana, Cristina Pouza Sontag, Adilson Silva, Elton Santana e Renato Rozendanz.

Esta edição contou com duas categorias: jovem e adulto, recebendo trabalhos de 110 cidades de 11 estados (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal, Ceará, Rio Grande do Sul e Paraíba).

Os poemas vencedores desta edição e de 2011 foram compilados em uma Antologia Poética. Todos os vencedores dessas duas últimas edições receberam livros, como um presente da Prefeitura da Estância Turística de Salto.

Todos os trabalhos foram submetidos à apreciação de um júri composto por profissionais das áreas de Letras e Linguística. São eles: Marli Ruy Orlandim, Antonio José Luchetti, Élcio Aloisio Fragoso, Élide Martins Rodrigues e Nirlei Santos de Lima.

O Prêmio Moutonnée de Poesia objetiva abrir espaço para os novos talentos literários de todo o Brasil, além de divulgar a Rocha Moutonnée, existente em Salto, um granito róseo raríssimo, com apenas dois exemplares em todo o mundo, que teve sua superfície moldada pelo gelo derretido há cerca de 270 milhões de anos, quando da última glaciação.

Além da cerimônia de encerramento e premiação, os poetas, durante o sábado, participaram de uma série de atividades que foram desenvolvidas no intuito de celebrar a poesia e os 22 anos deste tradicional concurso. Um sarau no foyer do CEC encerrou a noite de poesia, com a participação do Grupo “Era uma vez Balaio de três”.

Confira os poemas vencedores em cada categoria:

1º lugar – Categoria Adulto: Linda Catarina Gualda, de Itapetininga/SP



Súplica

Vem!…me abraça, me afaga, me aperta
me tira daqui, me transporta para longe.
Vem!…carrega meu corpo cansado,
transforma minha alma, me envolve.
Vem!…diz que a dor não existe
que tudo se cura num instante, estanque.
Estou entregue, inerte…
A espera me cansa, a angústia entorpece,
me arrasta, me consome, me fere.

Vem! Já estou pronta e
levo comigo meu ser aflito
clamando afeto, abrigo…

Vem…estou completa,
pois se a dor estilhaça, ela também liberta.
E se sou medo, também sou desejo
e se te quero é porque te pertenço.


1º lugar – Categoria Jovem: João Paulo Saconi Michel, de Itu/SP



Licença Poética

Trocar as palavras de ordem posso,
Com a mente de quem me lê, brincar também.
Sou capaz de criar um tesouro totalmente nosso,
Um reino de palavras que da total liberdade provém.

Não importa como, se de cabeça para baixo,
Ou debaixo para a cabeça. Se é minha propriedade,
Escrevo-a como quero. Brinco, mudo e encaixo,
Apresento-lhe licença poética, vossa Majestade.

Dobro, desdobro, complico de todas as maneiras que quiser,
A poesia é minha e as rimas também! Sou poeta com licença,
Quero passar com as minhas palavras, salve-se quem puder!

Fonte: Porta Oficial da Prefeitura de Salto

Abaixo, seguem as fotos da premiação: